Sunday 9 December 2018
Home      All news      Contact us      English
portalangop - 26 days ago

Theresa May defende acordo do Brexit a um Reino Unido dividido

Londres - A primeira-ministra britânica, Theresa May, reuniu o seu conselho de ministro nesta quarta-feira (14) para tentar aprovar o projecto de acordo sobre o Brexit alcançado com Bruxelas, que levou dois anos de negociações complexas e já recebeu duras críticas no Parlamento., Os membros do gabinete chegaram a Downing Street para esta reuni o extraordin ria, que come ou na primeira hora da tarde. Na frente da sede do governo, havia cerca de 100 manifestantes reunidos, convocados pelo grupo pr -Brexit Leave means Leave ( Sair significa Sair ), para pedir que o acordo, considerado uma trai o ao prop sito do Brexit, seja recha ado. S queremos sair, mas n o nos escutam , disse AFP um manifestante de 70 anos que n o quis dar o seu nome. Querem que votemos outra vez, o que nos tornaria uma chacota , acrescentou, referindo-se aos pedidos de grupos activistas por um novo referendo sobre os termos do acordo. Pouco antes, o projecto de acordo tinha recebido duras cr ticas no Parlamento dos deputados pr -Brexit do pr prio Partido Conservador de May, que acusaram a chefe do governo de ter feito concess es inaceit veis a Bruxelas, e temem que o Reino Unido fique ligado Uni o Europeia (UE) por anos. O que estamos negociando um acordo que est em conformidade com o que o povo brit nico votou , disse May diante da C mara dos Comuns em Londres, onde apoiantes e opositores do Brexit criticaram o projecto, um documento de v rias centenas de p ginas, cujo conte do exacto ainda desconhecido. A primeira-ministra vem negociando um mau acordo h dois anos , disse o l der da oposi o, o trabalhista Jeremy Corbyn. Os brit nicos decidiram, num referendo em 23 de Junho de 2016, com 52% dos votos, deixar a UE, ap s 43 anos de integra o. Se o Executivo brit nico aprovar o projecto de acordo, o texto pode ser publicado na quarta-feira e provavelmente haver um conselho europeu em 25 de Novembro para confirm -lo, disse o primeiro-ministro irland s, Leo Varadkar, em Dublin, ao seu pr prio Parlamento. Mas ele alertou: Muitas coisas podem dar errado hoje e nos pr ximos dias . - #39;Momento da verdade #39; - Chegou o momento da verdade , afirmou o jornal Daily Telegraph. O Dia do Julgamento , disse, por sua vez, o Daily Mail. O gabinete recentemente se mostrou profundamente dividido sobre a quest o, com ren ncias de ministros euroc pticos e pr -Europa nos ltimos meses devido ao Brexit. Teme-se que novas ren ncias possam acontecer, causando uma crise de governo num dos momentos mais cr ticos na hist ria recente do Reino Unido. Se for aprovado pelo gabinete, o acordo deve passar por um novo filtro: a ratifica o pelo Parlamento, onde May, que enfrenta a rebeli o de dezenas de deputados conservadores, tem maioria absoluta muito estreita - que depende do apoio de 10 deputados do pequeno partido da Irlanda do Norte (DUP). A sua l der, Arlene Foster, classificou como inaceit vel o projecto de acordo, considerando que mina a integridade econ mica e constitucional do Reino Unido . O maior entrave das negocia es foi como evitar a cria o de um policiamento de fronteiras entre a Rep blica da Irlanda e a prov ncia brit nica da Irlanda do Norte. Ambas as partes concordaram em evitar a restaura o de uma fronteira f sica na ilha para preservar o acordo de paz da Sexta-Feira Santa, que em 1998 encerrou 30 anos de conflito sangrento na Irlanda do Norte. Os dois lados divergiam sobre como fazer isso. Gra as uni o aduaneira europeia, pessoas e mercadorias podem circular livremente entre as duas Irlandas, o que permitiu refor ar os la os inter-comunit rios. As autoridades temem que, se uma infra-estrutura aduaneira for estabelecida na fronteira ap s o Brexit, ela possa se tornar alvo de grupos paramilitares dissidentes. A previs o que, enquanto procura uma solu o melhor, o Reino Unido permane a dentro da uni o aduaneira europeia, e a Irlanda do Norte continue dentro do mercado nico. Isso provocou a ira n o s do DUP - que rejeita qualquer tratamento diferenciado para a prov ncia -, mas do governo da Esc cia. Ap s ter rejeitado, em referendo em 2014, tornar-se independente do Reino Unido, a Esc cia se ver for ada a sair da UE, apesar da sua popula o ter votado maioritariamente contra o Brexit e considerar injusto que a Irlanda do Norte se mantenha, na pr tica, integrada ao bloco. ,

Related news

Latest News
Hashtags:   

Theresa

 | 

defende

 | 

acordo

 | 

Brexit

 | 

Reino

 | 

Unido

 | 

dividido

 | 
Most Popular (6 hours)

Most Popular (24 hours)

Most Popular (a week)

Sources