Sunday 16 December 2018
Home      All news      Contact us      English
portalangop - 10 days ago

Comunidade moçambicana exige compensações justas de mineradora chinesa

Maputo - Comunidades das áreas abrangidas pela concessão de areias pesadas da companhia chinesa Haiyu Mozambique Mining, no norte de Moçambique, exigem o pagamento de compensações justas pela perda de terra, diz hoje a agência noticiosa da sociedade civil moçambicana CIVILIMO., Os habitantes da rea de concess o, no distrito de Angoche, acusam o Governo mo ambicano e a Haiyu Mozambique Mining de ignorarem as consultas p blicas para a implementa o do projecto, violando a lei, refere a CIVILIMO. As queixas da popula o foram feitas durante uma reuni o com representantes do Governo e da companhia. A publica o indica que, o Governo mo ambicano foi c mplice nos atropelos lei e promete, agora, promover a sua correc o. A Haiyu Mozambique Mining Co. Lda iniciou as suas actividades em Angoche em 2011 sem o cumprimento de v rias obriga es legais, incluindo consultas, participa o comunit ria e estabelecimento de crit rios para indemniza es por danos. A companhia come ou a opera o sem planos de reassentamentos das comunidades residentes na rea de explora o das areias pesadas. A CIVILIMO assinala que o Governo e a empresa s iniciaram as consultas s comunidades oito anos ap s o in cio da explora o das areias pesadas. O rg o de informa o cita o administrador de Angoche, Rodrigo Ussene, que admite que as autoridades ignoraram procedimentos legalmente exigidos na implementa o de projectos de explora o de recursos naturais, justificando a situa o com a avidez pelo desenvolvimento do pa s. Rodrigo Ussene disse que, o Governo reconhece que ignorou certos procedimentos impostos pela lei. A CIVILIMO acusa a Haiyu Mozambique Mining de destruir os ecossistemas vegetais e aqu tico da rea costeira onde extrai as areias pesadas. O representante da Haiyu Mozambique Mining Lda, Amilcar Marremula, assumiu que a empresa violou a lei na implementa o do projecto, pedindo desculpas pela situa o. Am lcar Marremula comparou a conduta da companhia com a de um rapaz que conquistou uma menina e a levou consigo sem o consentimento dos pais e que agora pretende regularizar essa uni o . ,

Related news

Latest News
Hashtags:   

Comunidade

 | 

moçambicana

 | 

exige

 | 

compensações

 | 

justas

 | 

mineradora

 | 

chinesa

 | 
Most Popular (6 hours)

Most Popular (24 hours)

Most Popular (a week)

Sources